domingo, 20 de novembro de 2011

Perdão


Perdoar não é um ato natural. Portanto, ele jamais acontecerá sem que dentro de cada um de nós seja travada uma intensa luta entre a natureza humana (carne) e o espírito. Em geral concordamos com o pensamento do filósofo Immanuel Kant, de que uma pessoa só deve ser perdoada se merecer.
Se perdoar não é um ato natural, por que Deus nos pede para perdoar? Os Evangelhos nos apresentam várias razões porque devemos perdoar, das quais destacaremos apenas 4.
1ª) Porque Deus manda que perdoemos – Perdão não é opção nem sentimento, é uma ordem divina. Deus nos manda perdoar porque sem a disciplina do perdão somos engolidos pela arrogância e pela presunção. Não perdoar os outros agride a santidade e o propósito de Deus, na medida em que nos colocamos como superiores aos outros, esquecendo-nos de que nossa própria vida é diariamente alvo do perdão divino. (ver Parábola do Credor Incompassivo, Mt. 18.23.35)
2ª) Para que nos tornemos verdadeiramente filhos de Deus – O chamado do Evangelho é, acima de tudo, uma convocação para sermos iguais a Deus (Mt 5.44,45). Infelizmente em nossos dias optamos mais por parecer com o mundo do que com Deus. A sociedade sem Cristo não sabe perdoar porque não tem parâmetros divinos, precisamente porque não tem Deus como referência. Por isso optam pela vingança, pelo acerto de contas. Mas isto não deve acontecer com os filhos de Deus. Em Romanos 12.19, a Bíblia diz: “No que depender de vocês, façam todo o possível para viver em paz com todas as pessoas (...) nunca se vinguem de ninguém; pelo contrário, deixem que seja Deus quem dê o castigo. Pois as Escrituras dizem: ´Eu me vingarei, eu acertarei contas com eles, diz o Senhor”. Os filhos de Deus são obedientes a Ele.
3ª) Porque sem perdão, somos pagãos travestidos de cristãos. Disse Jesus: “Se vocês amam somente aqueles que os amam, por que esperam que Deus lhes dê alguma recompensa? (...) Se vocês falam somente com os seus amigos, o que é que estão fazendo de mais? Até os pagãos fazem isso! Sejam perfeitos em amor, assim como é perfeito o pai de vocês que está nos céus” (NTLH).
4ª) Porque se não perdoarmos também não teremos nossas ofensas perdoadas por Deus. No original grego, a condicional “se” determina as ações subseqüentes. Em Mt 6.14,15 Jesus é enfático: “se vocês perdoarem, serão perdoados; se não perdoarem não serão perdoados”. É como se Jesus estivesse dizendo: “não insistam para que Deus perdoe os pecados de vocês, porque Ele não irá perdoar até que veja na vida de vocês uma real manifestação da graça”.

Nenhum comentário: