quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Dez perigos que fazem líderes caírem


Um líder será mais suscetível à essas tentações a seguir. Se ele cai, aqueles sob sua jurisdição podem sofrer maiores tentações e quaisquer consequências do fracasso do líder. Esse fato deveria ser uma grande motivação para os crentes orarem por suas autoridades.

  1. Orgulho - Orgulho é crê que nós alcançamos sozinhos o que na realidade foi Deus e outros que conseguiram por nós e através de nós. O orgulho resulta quando nós construímos toda a vida em torno de nós mesmos e nos recusamos a honrar a Deus como Senhor. É reservar o direito de tomar decisões finais em vez de buscar a Deus com humildade, para obter Sua direção e sabedoria em qualquer assunto.
  2. Temor ao homem - Quem teme o homem cai em armadilhas (Prov. 29:25). Isso leva a tentar ganhar a aprovação dos homens fazendo concessões em vez de fazer o que é justo no temor ao Senhor. Deus pergunta "Quem, pois, és tu para que temas o homem que é mortal, ou o filho do homem, que se tornará em erva? E te esqueces do SENHOR que te criou, que estendeu os céus, e fundou a terra?" (Isaías 51:12)
  3. Maus conselhos - Não é o líder que detém a maior influência, mas sim aqueles que aconselham o lider. Conselheiros insensatos ou perversos dão conselhos baseados em motivos egoístas ou em raciocínio humano em vez da sabedoria de Deus. Quando o filho de Salomão se tornou rei, ele desprezou o conselho dos sábios anciãos que serviram a seu pai e seguiu o conselho tolo de seus amigos com os quais ele cresceu. Acatar esse conselho imprudente custou a ele a maior parte de seu reino.
  4. Fazer julgamentos com parcialidade - É a responsabilidade dos líderes defender os pobres, órfãos, viúvas e estrangeiros da opressão dos ricos. Aqueles que buscavam a Jesus podiam normalmente encontrá-Lo entre os pobres. Deus dá advertências severas quanto à negligência aos pobres para favorecer os ricos. Os ricos que oprimem, bem como os outros que participam com eles, sofrerão calamidades.
  5. Deixar de lidar com os problemas de imediato - A um líder é dada autoridade especial para lidar com problemas, se ele começar a atuar sobre eles no dia em que ele toma conhecimento dos problemas. Ao negligenciar o cuidado dos problemas ele transmite uma mensagem aos outros de que eles não são importantes, e assim encoraja os problemas a se repetirem e piorarem.
  6. Amor ao dinheiro - As Escrituras identificam o amor ao dinheiro como "raiz de todo o mal". Ele torna o líder vulnerável à cobiça e ao suborno, os quais "cegam até os que têm discernimento e prejudica a causa do justo." O dinheiro pode se tornar um ídolo quando esperamos dele aquilo que só Deus pode dar, como a segurança, contentamento e paz. O dinheiro ganho por meios que prejudicam as vidas alheias, como álcool e drogas, traz consigo uma maldição.
  7. Imoralidade e luxúria - A luxúria pode ser um adultério físico ou mental. Essa é uma das grandes armadilhas para um líder. O desejo por mulheres foi a queda dos líderes mais puros, fortes e sábios que já viveram.
  8. Rejeição às críticas - Quem critica aponta os nossos pontos cegos e nos tornam conscientes da nossa necessidade diária pela sabedoria e proteção de Deus. Um líder insensato se coloca além de toda crítica e então experimenta as consequências de falhar em enxergar situações importantes pelos olhos de outras pessoas.
  9. Prioridades erradas - A primeira prioridade de um líder deve ser o seu caminhar pessoal com Deus. Os reis de Israel eram comandados a fazer sua própria cópia pessoal da Lei, para que ela fosse sua companhia diária. O casamento e a família de um líder deve ser sua segunda prioridade. Se ele falha em governar sua própria casa, como ele pode governar efetivamente os assuntos dos outros? A terceira prioridade de um líder é a sua responsabilidade profissional.
  10. Buscar aposentadoria - Trabalhar com vistas à aposentadoria não é nem saudável nem apropriado para um líder. Ele tende a perder a concentração na batalha vigente e perde oportunidades de sucesso que muitas vezes são experimentadas no final da corrida. Durante seus últimos anos, Davi conquistou gigantes, Caleb conquistou uma montanha, e João registrou verdades gloriosas. A única aposentadoria que Deus oferece é o Céu.