quinta-feira, 25 de abril de 2013

frase

É preciso coragem pra levantar e falar

Coragem

A coragem deve estar fundamentada no poder do Senhor. A Bíblia diz em Deuteronômio 31:6 “Sede fortes e corajosos; não temais, nem vos atemorizeis diante deles; porque o Senhor vosso Deus é quem vai convosco. Não vos deixará, nem vos desamparará.”



segunda-feira, 22 de abril de 2013

Você fala Palavrão?

A Palavra de Deus nos adverte que "não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem" (Efésios 4:29, ARA). A nossa boca é fonte de benção e maldição, mas o apóstolo Tiago nos diz que isto não deveria ser assim (Tiago 3:10). Por isso, devemos cuidar do que sai dela. O termo torpe usado por Paulo significa corrompido (do grego sarprós), e, indica toda palavra ou conversa que em si seja prejudicial, desvirtue ou ofenda os ouvidos de quem a recebe; e, isto envolve desde palavrões, mentiras, até a maledicência.

O Senhor Jesus disse que a boca fala do que o coração está cheio (Mateus 15:18-19). Assim, entendemos que quando uma pessoa fala uma palavra torpe, ou corrompida, ela está manifestando uma condição de corrupção em seu coração, isto é, algo que ainda não foi transformado pelo Espírito Santo (Romanos 3:14). Deste modo, o seu testemunho é falso, porque as suas palavras contradizem a santidade de Deus.

A palavra dura que suscita a ira também é torpe, porque ela corrompe a busca de uma disposição pacífica das pessoas (Provérbios 15:1). Provocar a ira de alguém através da repreensão insensata, ou do grito, ou mencionando algo que desperta um doloroso trauma é pecado, porque estamos provocando uma fraqueza no outro, que provavelmente irá levá-lo a pecar. Em vez, de auxiliá-la em sua santificação, na verdade estamos suscitando pecados que deveriam ser mortificados, daí, corrompemos o outro com a nossa palavra e não edificamos.

Nenhum servo de Deus deve falar o que corrompe. Não devemos mencionar palavrões, contar mentiras, falar mal ou enfatizar os defeitos da vida dos outros, nem contar piadas indecentes, ou que ridicularizem com o nome de Deus. É nosso dever transmitir graça aos que nos ouvem, e não pecado. A nossa conversa deve nutrir as necessidades das pessoas e não corrompê-las. Assim, eu desejo a benção de Deus para a sua vida e graça para você!


Não volte para o Egito!


“Ai dos filhos rebeldes, diz o SENHOR, que tomam conselho, mas não de mim; e que se cobrem, com uma cobertura, mas não do meu espírito, para acrescentarem pecado sobre pecado;
Que descem ao Egito, sem pedirem o meu conselho; para se fortificarem com a força de Faraó, e para confiarem na sombra do Egito.”
(Isaías 30; 1-2)

Estávamos no Egito, escravos de Faraó, sofríamos, participávamos das coisas que o mundo nos oferecia, até que um dia, conhecemos Jesus Cristo, e assim o aceitamos como nosso único e suficiente salvador de nossas vidas, e imediatamente, fomos resgatados, tirados da terra do Egito, para um novo caminho, um caminho de luz que nos levará para a glória de Deus. Mas infelizmente não é o que acontece na vida de muitas pessoas, que deixaram o amor de Deus, para voltar à escravidão da terra do Egito.

Egito: Passado de pecados:
Na Bíblia, o Egito é representado como a nossa vida antes da salvação, uma vida de escravidão, de pecados, que levávamos antes de aceitar a Cristo, uma vida mundana, onde o pecado era o nosso mais fiel companheiro, e era no Egito que nós rejeitávamos a voz de Deus, porque não conseguíamos ouvir a sua voz, porque verdadeiramente, não conhecíamos a Deus.

Faraó: O diabo:
Uma vez que você está cativo no Egito, você se torna escravo de Faraó (satanás), e acaba tendo que aceitar as suas vontades e servi-lo, pois se você não é de Deus, você é de Faraó, se você não serve a Deus, você serve a Faraó, e a única maneira de ser livre de suas garras, é se arrependendo de seus pecados, abrindo o seu coração para Jesus, e aceitá-lo como seu salvador, pois somente ele, tira o pecado do mundo: “No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.” (João 1: 29)

Quem não está firme, volta para o Egito:
Infelizmente, muitas pessoas abandonam a Cristo, pois não estão verdadeiramente firmadas na sua Palavra, não buscam a face de Deus como deveriam, e acabam se deixando levar pelos manjares do mundo, por falsas doutrinas e religiões, que cegam suas visões e os levam para o buraco: “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;” (1 Timóteo 4: 1)

Jesus é o caminho, a verdade e a vida:
Se você está firmado em Deus e na sua Palavra, jamais irá abandoná-lo. Lembre que o único caminho para a salvação é Jesus Cristo, pois só ele é o caminho que nos leva a Deus: “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (João 14: 6)



Não deixe a ansiedade tomar conta de você!



“Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.”
(Mateus 6; 34)

Não se preocupe com o que acontecerá amanhã ou depois de amanhã, pois Deus diz na Palavra que o que há de vir virá, e não tardará (Hebreus 10; 37). Descanse o seu coração. Vigilância sempre, para que você esteja fortalecido, pois a ansiedade não provém de Deus, ela é uma das armas que o diabo usa contra a sua vida.

Levante sua cabeça:
O inimigo tenta intimidar os filhos de Deus lançando setas em seus corações, como o medo, insegurança, timidez, e a ansiedade, e tem conseguido abalar a vida de muitos cristãos. Não abaixe a sua cabeça para o diabo, use as armas que Deus lhe deu, guerreando e orando em todo o tempo (Efésios 6; 18), pois Deus o esmagará debaixo de seus pés. Não use estas investidas do inimigo como desculpas esfarrapadas para deixar de ir a Igreja, você é um guerreiro, use o seu escudo da fé e a espada do Espírito (Bíblia) para estar firme contra as astutas ciladas do diabo.

A impaciência do ser humano:
Aguarde as promessas de Deus com paciência, descansando, para que ele possa lhe abençoar, não seja impaciente. A ansiedade exagerada acaba prejudicando a sua vida em muitas áreas, tanto física, como emocional e espiritual. Na área física a ansiedade pode provocar problemas estomacais e intestinais, ou até mesmo distúrbios alimentares. Na área emocional, a ansiedade pode provocar a depressão. Na área espiritual, a ansiedade faz o cristão perder o foco em Deus, se preocupando e focando apenas em seu problema, ou em sua causa, deixando de orar, de ler a Bíblia ou até mesmo deixando de ir à Igreja, achando que Deus o esqueceu.

A tribulação produz a paciência:
A Bíblia diz em Romanos, no capítulo cinco, a patir do versículo três, que a tribulação produz a paciência, que produz a experiência, que produz a esperança. Deus opera de uma maneira que nós não entendemos, ele tem um propósito para a tribulação que você tem passado. A tribulação serve para amadurecer o crente, fortalecê-lo, e assim a sua vida passe a servir de exemplo e testemunho, para que o nome do Senhor seja glorificado através da sua vida. Não deixe a ansiedade entrar no seu coração, tenha esperança e fé, com a mais absoluta certeza que Deus irá cumprir todas as suas promessas. Seja como Abraão, o nosso pai na fé, que não duvidou da promessa de Deus por incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando glória a Deus. Aprenda a glorificar o nome do Senhor na tribulação, e você verá o que ele fará em sua vida no tempo determinado.

Que a paz do Senhor Jesus esteja com você.


Ansiedade & Preocupação


A ansiedade é uma sensação de receio, preocupação e de apreensão, decorrente da excessiva excitação do Sistema Nervoso Central, sem causa evidente. Ela é parente próximo do medo (muitas vezes onde a diferenciação não é possível), é distinguida dele pelo fato de o medo ter um fator desencadeante real e palpável, enquanto na ansiedade o fator de estimulo teria características mais subjetivas. Concluindo: Aos olhos de Deus é um pecado!
“A seguir, dirigiu-se Jesus a seus discípulos, dizendo: Por isso, eu vos advirto: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer, nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Porque a vida é mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes.” Lc 12.22,23 (Veja também: Lc 12.11,12,25,26; 1Co 7.32; Fp 4.6; 1Pe 5.7)
No texto de Lucas, encontramos o Senhor Jesus chamando a atenção dos discípulos para a necessidade de uma vida isenta de preocupações, mostra-lhes ainda, que a excessiva ansiedade não produz nenhum fruto proveitoso na edificação espiritual, pelo contrário, manifesta-se como resultado de uma vida desprovida de fé na providência divina.
Nos dias contemporâneos o quadro não é muito diferente. A ansiedade tem entrado nos corações com muita força, roubando o lugar reservado ao Espírito Santo de Deus; as causas são as mais diversas, entre elas:
1- Dificuldade financeira (geralmente provenientes de negócios e ações realizadas por impulso, sem a devida analise de rendimentos. É muito fácil comprar, são os crediários, cartões, etc. Mas, são compromissos que vencem e precisam ser honrados.);
2- Situação Profissional (Emprego no Brasil é extremamente difícil);
3- Família (Educação de filhos, problemas conjugais, etc.);
4- Espiritual (É comum encontrarmos irmãos ansiosos por verem as promessas de Deus cumprir-se em suas vidas);  etc.
O mandamento de Deus para nossas vidas em relação à ansiedade / preocupação é extremamente claro, Ele proíbe que seus filhos abram seus corações para tais frutos da carne, que são portas abertas para a ação do inimigo.
“Por isso eu digo a vocês: não se preocupem com a comida e com a bebida que precisam para viver nem com a roupa que precisam para se vestir. Afinal, será que a vida não é mais importante do que a comida? E será que o corpo não é mais importante do que as roupas? Vejam os passarinhos que voam pelo céu: eles não semeiam, não colhem, nem guardam comida em depósitos. No entanto, o Pai de vocês, que está no céu, dá de comer a eles. Será que vocês não valem muito mais do que os passarinhos?  E nenhum de vocês pode encompridar a sua vida, por mais que se preocupe com isso”. Mt 6.25-27
O servo deve cultivar em seu coração a fé e a perseverança em Deus, confiando na Sua bondade e amor; jamais somos desamparados! Seja qual for à situação, por mais séria que possa mostrar-se, a confiança deve ser inabalável nEle. (“Por acaso faltou a vocês alguma coisa quando eu os enviei sem bolsa, sem sacola e sem sandálias? —Não faltou nada! —responderam eles.” Lc 22.35) Afinal, quando aceitamos o Eterno como Salvador, entregamos a nossa vida integralmente, isto significa que abrimos mãos da vontade própria, submetemo-nos aos seus desígnios, em conseqüência, somos agraciados por sua promessas (“Contentai-vos com as coisas que tendes; porque ele tem dito: De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei.” Hb 13.5).
A ansiedade sempre nascerá nos corações dos santos, mas, não podemos deixá-la frutificar.  (“Bendito o homem que confia no SENHOR e cuja esperança é o SENHOR. Porque ele é como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e, no ano de sequidão, não se perturba, nem deixa de dar fruto”. Jr 17.7,8) Esta é a descrição de uma vida cheia do Espírito Santo e amparada pelo Pai. Quando a ansiedade frutifica, ela destrói a fé, a comunhão é abalada e abre espaço para o desespero. Ao primeiro sintoma de sua presença, devemos lançar-nos aos pés de Cristo, depositando sobre Ele os fardos pesados. (“Entregue os seus problemas ao SENHOR, e ele o ajudará; ele nunca deixa que fracasse a pessoa que lhe obedece.” Sl 55.22; “Portanto, sejam humildes debaixo da poderosa mão de Deus para que ele os honre no tempo certo. Entreguem todas as suas preocupações a Deus, pois ele cuida de vocês.” 1Pe 5.7,8).
Uma vida tomada por ansiedades e preocupações é inútil à Obra do Senhor. O principio de nosso compromisso é a confiança, se não há confiança (fé) é impossível agradar a Deus (“Sem fé é impossível agradar a Deus...” Hb 11:6)  e conseqüentemente, sermos instrumentos úteis em Suas mãos. Amados, não permitam que o diabo vós engane, fechando vossos olhos para a grandiosidade da misericórdia de Deus, mostrando-lhe uma realidade desprovida da graça de Deus.
Tens problemas? Dificuldades? Provações? Falta-lhes alguma coisa? Olhe para o Senhor! Clame, busque, pague o preço de uma vida santa, reta e justa. Seja íntimo de Deus!
(”Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças.” Fp 4.6)



terça-feira, 9 de abril de 2013

Inferno em peso...


MAS NÃO DÃO UM PIO SOBRE OS MENSALEIROS CONDENADOS QUE INSISTEM EM PERMANECER NA CÂMARA. RELATIVISMO MORAL. Pode isso, Arnaldo? Pode. Como dizia Trotsky: a nossa moral é melhor que a deles.

Unidos na Fé

Independente de você gostar ou não dele , marcos Feliciano é um irmão e nos representa lá . Vamos deixar que estas bestas feras e mais esta emissora que não da o minimo para família e é constantemente usada pelo diabo para despejar lixo em nossas casas , acabar com um irmão que esta na linha de frente . Pense se não é hora de um protesto contra a Globo e artistas filiados a ela .

sexta-feira, 5 de abril de 2013